“Yesterday you said tomorrow”

“Yesterday you said tomorrow”

“Yesterday you said tomorrow”, nossa matéria da super @revistaversar❤️

Essa semana parei para pensar nas habilidades que, definitivamente, quero desenvolver. Tive uma insônia de metas, refletindo sobre o que seria essencial, do que tenho sentido falta e cheguei à conclusão de que quero voltar para o inglês para dar aquela afiada na conversação, mas principalmente na escrita – nunca fui muito boa em inglês escrito. Como quero fazer alguns cursos em faculdades fora do Brasil, preciso do certificado de proficiência.🇺🇸

Daí fiquei pensando: “Por que será que falo, escuto e entendo, mas não escrevo tão bem?!”. Tive que confessar que sempre que me deu preguiça de pensar no texto em inglês, era sequestrada pelo “deixa pra lá depois eu vejo”, “um dia eu aprendo”, e ia no Google tradutor e resolvia o assunto. Nas aulas, pedia aos professores para pular essa parte da aula.

Tenho para mim que fiz isso na minha vida, algumas vezes. Quis esconder de mim mesma que não sabia ou, sem forças para aceitar o não saber – remediava artificialmente a minha ignorância, com a “ajuda” de cada Google tradutor – acreditando que uma vida integral concebe os atalhos.

Na vida temos a disposição várias fugas, e até ferramentas que nos estimulam ao artificial. Às vezes, quando preciso fugir de mim, desço para a cozinha e como alguma coisa doce ao invés de meditar ou respirar. Se não me coloco para refletir com a ajuda do meu trabalho e de gente que me estimula o sentimento e o pensar, gastaria bem mais e talvez acharia sentido em beber, jogar ou usar alguma droga. Tenho melhorado, mas preciso de mais ajuda.

Clique aqui e leia a matéria completa.

Ótimo dia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *